6 Doenças transmitidas pelo beijo

Passadas as festas de fim de ano, agora chegou a a vez do carnaval. A folia, que já é tradição para os brasileiros, começa na próxima semana e para quem quer curtir a festa sem esquecer da saúde bucal, é importante estar atento à algumas recomendações.

Mesmo para quem não consome bebida alcoólica – que causa erosão nos dentes se consumida de forma exagerada, o fato de beijar na boca nos bailes e bloquinhos também pode trazer prejuízos que vão desde herpes à cárie e gengivite.

Confira 6 doenças que podem ser transmitidas pelo beijo:

Herpes labial: a doença provocada pelo vírus da herpes simples provoca feridas nos lábios, face ou interior da boca, semelhantes a aftas. A crise dura cerca de uma semana e volta de tempos em tempos, principalmente em situações de baixa imunidade. Medicamentos antivirais podem ser indicados para tratar as crises.

Sapinho ou candidíase oral: trata-se de uma micose provocada pelo fungo Candida albicans. Ela se manifesta por pontos brancos e escamosos na língua e parte interna das bochechas. O tratamento pode envolver o uso de medicamento antifúngico.

Mononucleose ou “doença do beijo”: a doença provocada pelo vírus Epstein-Barr provoca sintomas semelhantes aos de uma gripe forte: mal-estar, dor no corpo, febre, dor de garganta e aumento dos gânglios linfáticos (fenômeno conhecido como íngua). Não existe tratamento específico, mas medicamentos podem ser indicados para aliviar os sintomas.

Cárie e gengivite: como doenças infecciosas provocadas por bactérias, também podem ser transmitidas pelo beijo. No entanto, segundo especialistas, quem mantém uma boa higiene bucal não deve ser infectado ainda que entre em contato com as bactérias.

Sífilis: a sífilis secundária, segunda fase da doença, pode provocar lesões na pele e boca. Nesta fase, a bactéria Treponema pallidum, que provoca a doença, pode ser transmitida pelo beijo.

Dicas para curtir sem preocupação

  • Intercale a bebida alcoólica com água para evitar desidratação e mau hálito
  • Passe protetor labial para proteger a boca dos raios solares
  • Coma maçãs. São alimentos detergentes que limpam os dentes na falta da escova
  • Depois de comer, caso não dê para escovar os dentes, as gomas de mascar sem açúcar disfarçam o mau hálito e neutralizam o pH da boca
  • Não fique muito tempo sem comer. Grandes períodos de jejum são um prato cheio para o mau hálito
  • Pessoas com sistema imunológico abalado são mais vulneráveis às infecções. Portanto, tenha cuidados gerais com a saúde: coma bem, durma bem e beba bastante água durante o carnaval
  • Quem já tem problemas bucais prévios também fica mais vulnerável a outras infecções.
  • Fique atento aos sinais que indicam doenças bucais, como boca seca, sangramentos e gosto amargo na boca.
  • Consulte um dentista caso tenha um desses sintomas.

Gostou? Compartilhe!

AGENDE SUA AVALIAÇÃO