Câncer bucal: sintomas, principais causas e tratamentos

O câncer bucal afeta os lábios e o interior da cavidade oral. Segundo estimativa do Instituto Nacional do Câncer (INCA), em 2018, pelo menos 14,7 mil pessoas tiveram a doença, sendo 11,2 mil homens e 3,5 mil mulheres.

Nos exames preventivos, que geralmente começam pelo dentista, é preciso observar gengivas, bochechas, céu da boca, língua (principalmente as bordas), além da região embaixo da língua. O câncer do lábio é mais comum em pessoas brancas e ocorre mais frequentemente no lábio inferior.

Como prevenir o câncer de boca?

O câncer de boca acomete mais os homens acima dos 40 anos. Um pequeno grupo de pacientes mais jovens, não tabagistas e não alcoólicos, pode desenvolver a doença. Pesquisas têm buscado respostas na biologia-molecular para a incidência neste grupo. Porém, ainda não há resposta sobre o assunto.

É uma doença que pode ser prevenida de forma simples, desde que seja dada ênfase à promoção à saúde, ao aumento do acesso aos serviços de saúde e ao diagnóstico precoce.

Hábitos saudáveis são o segredo para tudo

Abstenção de fumo e bebidas alcoólicas, dieta rica em alimentos saudáveis, boa higiene oral, e outras atitudes como estas, diminuem as chances de desenvolver a maioria das doenças malignas, inclusive os tumores na boca, que são os mais comuns tipos de câncer de cabeça e pescoço no Brasil. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que a prevenção pode ajudar a reduzir a incidência de câncer em até 25% até 2025.

Gostou? Compartilhe!

AGENDE SUA AVALIAÇÃO