Conheça as principais causas do mau hálito 

Que o mau hálito é um incômodo constrangedor todos nós sabemos. Apenas manter a escovação em dia não garante um hálito fresco. Há diversos outros fatores envolvidos e, muitas vezes, o popular “bafo”, pode ser indicativo de problemas mais graves. Mas, afinal, quais são as causas do mau hálito? 

A halitose, ou mau hálito geralmente, começa na boca. A má higiene bucal permite que partículas de alimentos se acumulem na superfície da língua, entre os dentes ou no tecido gengival que circunda os dentes. As bactérias que existem naturalmente na boca quebram essas partículas de alimentos, liberando substâncias químicas com forte odor. 

A saliva remove as partículas alimentares da boca. Pessoas que têm a boca seca apresentam risco maior de ter mau hálito. Algumas medicações, a respiração bucal e o tabagismo contribuem para ter boca seca. 

Outras causas do mau hálito podem estar relacionadas a infecções na boca, como a cárie dentária, doença periodontal ou feridas da boca relacionadas a outros problemas podem contribuir com o mau hálito. Feridas cirúrgicas (por exemplo, após extração de dentes) também podem ser fonte de halitose.  

Uma das causas mais comuns de mau hálito relacionadas à saúde bucal é a presença de gengivite, inflamação na gengiva que pode evoluir para periodontite se não tratada. Essa condição é causada pelo acúmulo de tártaro nos dentes e abaixo da gengiva.

É normal ter mau hálito ao acordar?

Acordar com mau hálito não é tão incomum quanto você pode pensar. Quando dormimos, passamos um longo período de tempo sem comer e nossa boca naturalmente produz menos saliva. Esses são alguns dos principais fatores para isso ocorrer, principalmente porque a língua fica repleta de bactérias e células mortas.

Por isso, a última escovação do dia é a mais importante.

Fazer a higienização completa dos dentes e da língua antes de dormir, incluindo fio dental e enxaguante bucal sem álcool, pode suavizar os odores matinais.

Alimentação pode interferir no mau hálito

A dieta é um responsável comum pelo mau hálito. Alimentos como alho e cebola podem contaminar o hálito. Uma vez que o alimento é digerido, as substâncias químicas que causam odor podem ser absorvidas pela corrente sanguínea e, a partir dela, atingir os pulmões; essas substâncias são, então, exaladas. Dietas ricas em proteínas e açúcares também foram associadas ao mau hálito. 

O mau hálito pode ser um subproduto de alguns problemas de saúde. Ele pode resultar de infecções de nariz, garganta ou pulmões; sinusite crônica; gotejamento pós-nasal; bronquite crônica ou distúrbios do sistema digestivo. 

Boa higiene bucal 

A melhor arma que você tem para combater o mau hálito é a higiene bucal. Os cuidados com sua boca ajudarão a limitar o acúmulo de resíduos alimentares e placa e reduzirão o risco de desenvolvimento de cárie e doença periodontal. 

Outro lembrete importante: não se esqueça de escovar a língua todos os dias após as refeições.

Já ouviu falar na saburra lingual? É aquela camada branca que se forma diariamente sobre nossa língua, principalmente quando o fluxo salivar é menor. Ali ficam restos de alimentos, células mortas, placa bacteriana e outros resíduos responsáveis por agravar a halitose.

Existem raspadores linguais específicos para a remoção dessa placa que deixa a língua com aparência esbranquiçada, mas uma escova comum pode dar conta do recado.

Se o mau hálito é provocado por boca seca, considere mascar gomas de mascar sem açúcar ou chupar  balas sem açúcar para ajudar a estimular o fluxo salivar. Também existem salivas artificiais à venda, que podem ajudar. 

Na dúvida, consulte sempre o seu dentista para saber se as causas do mau hálito no seu caso podem estar ligadas a problemas mais sérios ou se uma limpeza bem feita, em consultório, pode ser suficiente.

Gostou? Compartilhe!

AGENDE SUA AVALIAÇÃO