Tártaro: como ele se forma nos dentes e quais são os tratamentos?

Nem todo mundo sabe, mas o tártaro, aquela placa amarelada que se forma nos dentes pode causar sérios problemas para a saúde bucal.

Ele aparece a partir do acúmulo de bactérias nos dentes, que se multiplicam rapidamente e com o tempo podem se transformar em cáries, gengivite e, em casos mais graves, até doenças cardíacas. Uma vez que as bactérias presentes nas inflamações gengivais podem, por meio da corrente sanguínea, causar entupimento arterial.

Diferença entre placa bacteriana e tártaro

Ao contrário da placa bacteriana que é uma película incolor, o tártaro é uma formação mineral facilmente visível, se estiver acima do nível da gengiva. O sinal mais comum é uma cor marrom ou amarela nos dentes na região da margem gengival. Só o dentista pode diagnosticar e remover o tártaro.

Especialistas da Coife Odonto também alertam para pacientes diabéticos, que podem ter seus quadros piorados, contribuindo para a inflamação das articulações.

Acúmulo de tártaro pode causar mau hálito

Além de todos estes problemas, o tártaro também é um dos grandes causadores de mau hálito.

Ele pode se instalar nos dentes e abaixo da gengiva, acumulando cada vez mais placa bacteriana e outros restos alimentares. Disso tudo, pode surgir o problema da halitose.

Tártaro pode levar à periodontite e perda dos dentes

O tártaro é o principal vilão causador da gengivite. Quando não tratado nessa etapa, pode se instalar cada vez mais fundo na gengiva e atacar as estruturas que sustentam os dentes. Neste cenário, há perda de estrutura óssea, amolecimento dos dentes e pode levar à perda dos dentes.

Como evitar a formação do tártaro

A higiene bucal é a grande arma contra o tártaro. Para potencializar a prevenção, uma alimentação equilibrada, a base de frutas, legumes e muita água também contribuem para um sorriso mais saudável.

Veja alguns passos para evitar a formação do tártaro nos dentes:

  1. Escovação: sempre após as refeições e com cuidado especial à noite;
  2. Passar fio dental diariamente;
  3. Enxaguante bucal, preferencialmente sem álcool, pode auxiliar a prevenir a boca de microorganismos;
  4. Alimentação: evite uma dieta rica em açúcares e carboidratos;
  5. Faça visitas regulares ao dentista. Mesmo com uma higiene e dieta impecáveis, é possível que formem-se zonas de tártaro em algum momento. Um profissional pode diagnosticar isso e fazer a remoção adequada por meio de uma limpeza.

Como o tártaro é removido dos dentes

Depois que já estiver instalado nos dentes, o tártaro só pode ser removido pelo dentista, por meio de uma raspagem de tártaro. Apenas com a limpeza profunda ele será completamente retirado dos dentes, que costumam ficar sensíveis após o procedimento e, algumas vezes, necessita de mais de uma sessão para que o paciente sinta-se confortável.

Em alguns casos, também pode ser necessária a raspagem subgengival, para remover o tártaro que se fixou abaixo da gengiva e que pode levar à periodontite.

Gostou? Compartilhe!

AGENDE SUA AVALIAÇÃO